segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Nostalgia


Corre o tempo
num tic tac ininterrupto
impossível de parar
mas hoje decidi parar o meu tempo
decidi rejuvesnecer....
um tempo que parou sempre ali,
num espaço intocável.. das minhas memórias!

Era Agosto, um dia infernal em que uma lufada de ar quase absorvia o ar que respirávamos.
Em casa, observava na janela os pinheiros num baloiço hipnotizante, enquanto minha mãe pedalava na sua velha "Singer", onde "os carrinhos de linhas" pendurados no topo giravam e rodopiavam sem parar, suas mãos deslizavam para trás e para a frente, dando forma às novas roupas, a agulha de baixo e cima e vice-versa, certeira...
Franzino e moreno com cabelo encaracolado, olhos de amêndoa esverdeados, imaginava um mundo de sonhos, ficção, onde predominava como o respirar:
histórias de heróis, bandidos&ladrões. As corridas com os aros nús de bicicletas onde introduziamos uma cana raspada no seu interior, flautas e pistolas em canas, aviões de papel....
Lembro-me da capoeira, onde não conseguia entrar devido à agressividade do galo dominante, que pulava sem parar, bicadas atrás de bicadas agitadas pelas asas pela intromissão no seu território, também me recordo de o comer, ouvindo meu pai a praguejar da ruindade do galo e da sua carne dura.
No fim do dia, o banho...
uma pequena alavanca pendurada e no alto, uma espécie de regador em tamanho XXL, onde a extremidade continha vários orifícios minúsculos que, após puxada alavanca, jorrava pequenos jatos d´água.
Ao dormir, contava-se uma história " A menina e a maçã", do qual já a sabíamos de cor e salteada mas, nunca cansávamos de a pedir....
" Era uma vez uma menina........
Querem que a conte? Portaram-se bem?...
Logo se vê...

Uma boa noite!
Sonhos azuis e cor de rosa.

8 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

Eu inventava as minhas prórpias histórias. Ainda hoje, quando fecho os olhos, gosto de deixar a imaginação voar, com ou sem nostalgia.

na essência do ser disse...

Bem-vindo Rafeiro Perfumado
É verdade, eu continuo no mesmo
até mesmo com os olhos abertos deixo-me levar pela imaginação.
Obrigado pela visita.

Nanny disse...

Pois... a menina e a maçã... essa e o touro azul, eram as minhas preferidas, mas só a minha tia mas sabia contar... só ela!

Sabe tão bem recordar...

Beijinhos, lindo

na essência do ser disse...

Bom dia Nanny :o)
É verdade, como se diz, dentro de nós há sempre aquela criançinha...
Touro azul? Essa não sei... conta!
"Recordar é viver"
Um beijinho e boa semana linda

Secreta disse...

Sonhos de todas as cores ... com mutas historias de final feliz.
Beijito.

Niniane disse...

Gostei :)
Vou passando por aqui...
***

na essência do ser disse...

Allô Secreta :O)
Siimm.... quase todas elas de finais felizes
Um beijinho enorme para ti lindinha

na essência do ser disse...

Olá Niniane :o)
Obrigada pela simpatia
o blog estará sempre aberto( glups... acho que nos anteriores também disse o mesmo :p)
see u there